Um dos mais emocionantes tecnológica Os desenvolvimentos na indústria de viagens nos últimos anos têm sido o aumento da prevalência de robôs, com exemplos que vão desde chatbots baseados em texto e assistentes robóticos de recepção a robôs de segurança e maletas de viagem robóticas. Este artigo examina mais de perto como os robôs estão transformando o turismo, fornecendo oito exemplos do mundo real de seu uso e examinando alguns dos prós e contras.

Compreendendo robôs

Embora a maioria de nós tenha um conceito do que é um robô, pode ser mais difícil definir claramente o que 'robô' meios. Efetivamente, um robô é uma máquina, que foi projetada para executar automaticamente tarefas específicas com precisão. Isso pode incluir tarefas físicas, como montagem de peças em uma fábrica ou tarefas relacionadas a texto ou fala.

Em termos de aparência, embora você possa pensar imediatamente em um andróide semelhante ao humano, na realidade os robôs podem assumir muitas formas diferentes. Eles podem ser completamente autônomos ou semi-autônomos, operando com alguma ajuda humana. Os robôs modernos usam tecnologias que vão desde a detecção de colisão até o reconhecimento de voz, bem como inteligência artificial.

Para aqueles no indústria de viagens, é a IA que talvez seja a tecnologia relacionada a robôs mais empolgante, porque pode facilitar o aprendizado de máquina e o desempenho de tarefas mais complexas, que normalmente exigem a função cognitiva humana. Simplificando, a IA é a capacidade de uma máquina de imitar esse tipo de habilidade cognitiva.

As definições que descrevem precisamente o que é considerado inteligência artificial são um tanto fluidas. No entanto, é geralmente aceito que o reconhecimento da fala, a resolução de problemas, a aprendizagem com as interações humanas, o movimento completamente autônomo e a demonstração de lógica e raciocínio se enquadram neste campo específico.

Aplicações na indústria de viagens

A tecnologia robótica está ganhando popularidade rapidamente na indústria de viagens e isso é parcialmente motivado pela mudança dos hábitos do consumidor em relação ao turismo em geral. Cada vez mais os clientes buscam métodos de autoatendimento e isso faz com que a automação fornecida pela robôs atraente para hotéis, agências de viagens e outras empresas.

Em termos de prestação de serviços excelentes ao cliente, os robôs oferecem vários benefícios às empresas de hospitalidade. Por exemplo, os chatbots podem ser disponibilizados 24 horas por dia, 7 dias por semana, com tempos de resposta quase instantâneos, o que seria virtualmente impossível para uma equipe humana. Eles também podem ser usados para reduzir o tamanho das filas.

8 exemplos do mundo real de robôs na indústria de viagens

Oito dos exemplos mais proeminentes de robôs usados na indústria de viagens são descritos abaixo:

1. Um hotel com equipe de robôs

Um dos exemplos mais interessantes de robôs no turismo e viagens indústria vem de Nagasaki no Japão. Aqui, o Henn-na Hotel é reconhecido como o primeiro hotel com equipe de robôs do mundo, com robôs sendo usados na recepção, como pontos de informações ao cliente e para fins de armazenamento, fazendo uso de voz, reconhecimento facial e tecnologia de IA.

 

2. Connie, Robot Concierge da Hilton

A Hilton implantou tecnologia de robô na forma de Connie, uma concierge artificialmente inteligente, desenvolvida em colaboração com a IBM. Connie é capaz de interagir com os visitantes, usando tecnologia de reconhecimento de voz para responder às suas perguntas. Ele também aprende com cada interação, ou seja, quanto mais usado, melhores serão suas respostas.

 

3. Travelmate: uma mala robótica

Um dos usos mais inovadores de robôs na indústria de viagens até agora é o Travelmate, uma mala robótica, que elimina o incômodo das viagens. A mala é capaz de seguir seu dono de forma autônoma, utilizando detecção de colisão tecnologia e recursos de giro de 360 graus, eliminando a necessidade de carregar o estojo.

 

4. Assistentes de robôs para hotéis e aeroportos

Hotéis e aeroportos estão implantando assistentes robóticos para mudar fundamentalmente o experiência do cliente. Os turistas podem fazer perguntas a esses assistentes, obter informações e até mesmo fazer com que realizem tarefas importantes, como serviço de quarto. Muitos desses assistentes robóticos também são capazes de entender e se comunicar em vários idiomas.

 

5. Robôs em agências de viagens

Outra área onde os robôs estão sendo experimentados é nas agências de viagens, especialmente como um meio de entreter os clientes em horários de pico. Utilizados dessa forma, os robôs são capazes de coletar informações importantes sobre o que o cliente está procurando e, em seguida, enviá-las a um agente de viagens, aumentando a eficiência.

 

6. Chatbots para reservas de voos ou hotéis

Da mesma forma que as reservas online revolucionaram o turismo, os chatbots começaram a fazer o mesmo. Um exemplo particularmente bom disso é o SnatchBot Booking Travel Template, que usa IA para orientar os clientes durante o processo de reserva, fazendo perguntas inteligentes ao longo do caminho.

 

7. Robôs de segurança para aeroportos

Com uma necessidade constante de melhorar a segurança do aeroporto, robôs estão sendo implantados em alguns locais para ajudar a equipe de segurança humana. Por exemplo, os robôs Knightscope estão sendo usados em alguns aeroportos com o propósito de detectar armas escondidas e outros itens escondidos que não são permitidos em voos.

 

8. Outros exemplos de robôs na indústria de viagens

Finalmente, há uma variedade de outros usos para robôs na indústria de viagens. Isso inclui carregadores de bagagem e mordomos robôs, que são capazes de navegar em hotéis e fornecer serviços valiosos aos clientes, bem como robôs que são capazes de fazer check-ins e check-outs, tornando a experiência muito mais rápida.

 

Robôs contra humanos: os prós e contras

Embora os robôs tenham claramente usos válidos na indústria de viagens, seu uso é controverso para alguns e há prós e contras a serem considerados. Em geral, os robôs são capazes de fornecer maior consistência e precisão do que os humanos e geralmente são mais rápidos do que os humanos, especialmente quando se trata de cálculos.

Ao contrário dos membros da equipe humana, um robô nunca se cansa, nunca fica entediado e não requer motivação. Além disso, um robô não precisa ser remunerado, não está sujeito a regulamentações trabalhistas e pode operar 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano, sem a necessidade de pausas ou feriados.

No entanto, também existem desvantagens. Uma dependência excessiva de robôs pode levar a um 'crise de automação', onde robôs substituem humanos, levando a uma escassez de empregos. Os robôs também não têm a capacidade de se adaptar a eventos imprevistos, podem funcionar mal e podem ter altos custos iniciais, bem como custos de manutenção de longo prazo.

No entanto, existem algumas situações em que os robôs são necessários e um grande ponto positivo para o uso de robôs é sua capacidade de funcionar em ambientes perigosos ou traiçoeiros, onde as pessoas não poderiam trabalhar com segurança.

Os robôs se tornaram comuns na indústria de viagens nos últimos anos, fornecendo atendimento ao cliente baseado em texto, bem como mais interações físicas. Em última análise, os principais benefícios são a capacidade de funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem a necessidade de pausas ou motivação, proporcionando maior consistência do que o ser humano seria capaz.

Mais tecnologias inovadoras em viagens

Com a tecnologia em constante evolução, não é de se surpreender que suas aplicações na indústria de viagens também evoluam. Nos artigos a seguir, reunimos mais algumas tecnologias inovadoras na atual indústria de viagens e turismo.

Mais dicas para expandir seus negócios

Revfine.com é uma plataforma de conhecimento para a indústria de hospitalidade e viagens. Os profissionais usam nossos insights, estratégias e dicas práticas para se inspirar, otimizar receitas, inovar processos e melhorar a experiência do cliente. Você pode encontrar todos dicas da indústria de viagens nas categorias Marketing e Distribuição, Pessoal e Carreira e Tecnologia e Software.

Submeter um artigo